Agência Nacional de Águas realiza manobras no Rio Verde Grande para descobrir destino das Águas de Sumidouros em seu Leito

A ANA – Agência Nacional de Águas realizou nesta segunda feira, 02 de julho, uma manobra no leito do Rio Verde Grande, com substância não tóxica a “Fluoresceína” de coloração verde fluorescente, para tentar identificar o destino das águas dos sumidouros no leito do rio. A Fluoresceína, é um tipo de corante que não causa danos à saúde de humanos, animais ou plantas e desaparece após três horas exposto à luz solar. A expectativa é que as águas coloridas apareçam em lavouras irrigadas ou até mesmo no Rio São Francisco.

Segundo Bruno Collischonn, técnico da ANA, os sumidouros cárstico ou calcário do Rio Verde Grande é um fenômeno natural devido à geologia da região. Em um dos sumidouros monitorados pela ANA, em setembro de 2017, 800 mil litros de água por hora desapareciam dentro deste sumidouro, água suficiente para irrigar 500 hectares de banana. Bruno Collischonn explica ainda, que para que a operação tenha sucesso é necessária a participação da sociedade com informações sobre o local de aparecimento de águas de coloração alterada. As informações poderão ser feitas através do fone: 0800-725-2255 ou na Secretaria de Meio Ambiente Municipal.

O Prefeito de Jaíba Reginaldo Silva, que também é produtor prestigiou a audiência da ANA, e disse que a região de Jaíba tem grande potencial agrícola principalmente na produção de frutas e sementes e muitos produtores já abandonaram suas propriedades por falta de água e que uma solução urgente para perenizar o Rio Verde, se faz necessário. “O estudo que a ANA está fazendo com os sumidouros é de grande valia, pois norteará as ações futuras, em relação ao nosso rio”, finalizou Reginaldo.


Reportagem / Antônio Carlos

 

Pin It