''OPERAÇÃO STUPRUM'' da Polícia Civil de Jaíba prende duas pessoas na cidade

''Denominação da operação traduz em latim os crimes  praticados pelos alvos, que diga-se passagem possuem grau de parentesco sendo tio e sobrinho''

A Polícia Civil de Jaíba deflagrou hoje(28), a ''OPERAÇÃO STUPRUM'' com Intuito de cumprir dois mandados de prisão em virtude de condenação judicial dos indivíduos JURANDIR LOPES DE OLIVEIRA, 48 anos e de seu sobrinho o indivíduo AROLDO LOPES DE OLIVEIRA. No dia 25/08/1998 JURANDIR estuprou mediante o emprego de violência a vítima A.S.M., praticando assim o crime previsto no art. 213 do Código Penal, com pena de reclusão de 6 a 10 anos. Após o regular processo criminal, JURANDIR foi condenado e o Juiz da 2å Vara Criminal da Comarca de Manga expediu mandado de prisão condenatório no dia 29/11/2017.

Já em relação ao autor, AROLDO LOPES DE OLIVEIRA, 28 anos, no dia 15/07/2011 o mesmo se relacionou amorosamente com a adolescente R.P.S com apenas 13 anos de idade, praticando assim o crime de estupro de vulnerável, previsto no art. 217-A do Código Penal, com pena de reclusão de  8 a 15 anos. Após o regular processo criminal, ARALDO  foi condenado e o Juiz da 1å Vara Criminal da Comarca de Manga, expediu mandado de prisão condenatório no dia 14/11/2017.

Após 5 meses de investigação e após aportarem na Delegacia de Jaiba algumas informações acerca do paradeiro dos alvos, foram intensificados os trabalhos investigativos, com o apoio da Agência de Inteligência da Delegacia Regional de Janaúba, de modo que o paradeiro dos alvos foram finalmente descobertos, apurando-se que os alvos se encontravam homiziados no bairro Veredas (JURANDIR). e seu sobrinho estava homiziando no bairro Cidade Nova (AROLDO).

Os dois foram presos em suas residências. Não houve reação. Ambos serão encaminhados ao Presidio de Manga para cumprimento da pena.

Participaram da operação:
Coordenação: Delegado Regional Bruno Fernandes
Execução e logística: Delegado de Jaíba Ricardo Cesari
Agência de inteligência: investigadora Joelma
Deflagração da operação: Investigadores Farley, Ayana, Franciele e Júnior

 

Pin It